Rei da Jordânia quer todas as religiões a combater o Daesh

Nuno Paixão Louro 24 de novembro de 2016

Abdullah II defendeu, na Austrália, que para vencer os fundamentalistas islâmicos que considera uma ameaça global, é necessário que muçulmanos, cristãos e judeus, se unam

O rei Abdullah II da Jordânia, que está em visita oficial à Austrália, juntamente com a mulher, a rainha Rania, deu uma entrevista à estação de televisão Australian Broadcasting Company (ABC) na quarta-feira, 23 de Novembro, onde apelou à união entre as várias religiões contra o inimigo comum: o Daesh.

 

"Penso que a destruição do Daesh devia ser a prioridade de todos", disse o rei que considera não ser possível derrotar o grupo terrorista islâmico "sem a ajuda dos cristãos e dos judeus, de outras religiões e de outras nações". "Estamos na mesma trincheira: muçulmanos, cristãos e judeus, contra o que eu continuo a chamar de foras-da-lei da religião", reforçou Abdullah II.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais