Justiça brasileira investiga se ministra tentou impedir aborto de menina violada

Justiça brasileira investiga se ministra tentou impedir aborto de menina violada
SÁBADO 10 de novembro de 2020

Procuradoria-Geral da República brasileira abriu investigação preliminar para apurar se existem indícios de que a ministra brasileira da família tentou intervir para que a menina de 10 anos violada pelo tio não abortasse.

As autoridades brasileiras abriram uma investigação preliminar para apurar se houve participação da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, numa suposta tentativa para impedir a uma menina de 10 anos de abortar, depois de ter sido violada pelo tio. A notícia foi avançada pelo site de notícias G1, mas a ministra já reagiu no Twitter, negando as suspeitas.

<blockquote class="twitter-tweet"><p lang="pt" dir="ltr">Lá vou eu de novo falar do assunto. Eu pedi que a PF investigasse, entenderam? Não temos nada a esconder. Fomos ao ES pela explosão no número de crianças grávidas no estado. E continuamos, o trabalho não acabou. É nosso dever institucional<br>8 defender as crianças, todas elas. <a href="https://t.co/ClutwcUBRZ">pic.twitter.com/ClutwcUBRZ</a></p>&mdash; Damares Alves (@DamaresAlves) <a href="https://twitter.com/DamaresAlves/status/1325993023629619201?ref_src=twsrc%5Etfw">November 10, 2020</a></blockquote> <script async src="https://platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>

A Procuradoria-Geral da República (PGR) do Brasil informou o Supremo Tribunal Federal (STF) da abertura desta investigação preliminar. O procurador-geral, Augusto Aras, refere no documento enviado so STF que se esta primeira investigação encontrar indícios suficientes, a PGR irá pedir a instauração de um inquérito formal contra a ministra.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais