Hiroshima pede eliminação de armas nucleares no aniversário de bombardeamento atómico

Lusa 06 de agosto de 2019
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas

O ataque dos Estados Unidos a Hiroshima a 6 de agosto de 1945 matou 140 mil pessoas.

Hiroshima assinalou hoje o 74.º aniversário do bombardeamento atómico da cidade japonesa, com o autarca da cidade a renovar pedidos para a eliminação das armas nucleares.

O prefeito Kazumi Matsui manifestou, durante o discurso de paz, a preocupação sobre a ascensão da "política egocêntrica no mundo" e instou os líderes a trabalharem firmemente para alcançar um mundo sem armas atómicas.

Por outro lado, exigiu que o Governo do Japão represente as vontades dos sobreviventes do bombardeamento atómico e assine um tratado da ONU de proibição de armas nucleares.

O ataque dos Estados Unidos a Hiroshima em 06 de agosto de 1945 matou 140 mil pessoas.

Uma outra bomba caiu três dias depois, em Nagasaki, matando mais 70 mil, antes da rendição do Japão acabar com a Segunda Guerra Mundial.

A cerimónia do aniversário de Hiroshima aconteceu horas depois de a Coreia do Norte ter efetuado mais um teste de armamento, que traduz o impasse nas negociações sobre a desnuclearização da península coreana.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais