Amal Clooney vai defender jornalistas presos na Birmânia

Susana Lúcio 29 de março de 2018

A advogada britânica e mulher do actor George Clooney juntou-se à defesa dos jornalistas acusados de possuírem documentos secretos do governo

A advogada britânica especialista em direitos humanos, Amal Clooney, juntou-se à equipa que está a defender dois jornalistas presos em Dezembro do ano passado, na Birmânia, quando estavam a investigar a morte de rohingyas.

Wa Lone, de 31 anos, e Kyaw Soe Oo, de 28 anos, são acusados de ter na sua posse documentação governamental confidencial, um crime da era colonial que acarreta uma pena máxima de 14 anos de cadeia.

Os jornalistas estavam a trabalhar para a Reuters numa investigação jornalística sobre a morte de 10 muçulmanos rohingyas durante a ofensiva do exército birmanês no estado de Rakhine, que originou a fuga de perto de 700 mil pessoas para o Bangladesh.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais