Ricardo Guimarães: "Os preços das casas em algumas cidades subiram 25% a 30%"

Ricardo Guimarães: 'Os preços das casas em algumas cidades subiram 25% a 30%'
Bruno Faria Lopes 25 de janeiro

"Há vários mercados no imobiliário" português, nota o diretor da Confidencial Imobiliário, que divulgou o crescimento de 19% dos preços em 2022. Se no centro histórico de Lisboa os preços não cresceram - e no do Porto caíram - em várias cidades médias dispararam. Os estrangeiros explicam uma parte, mas não tudo.

Um dia antes de a consultora Confidencial Imobiliário divulgar os números sobre o mercado imobiliário português em 2022, a agência Bloomberg publicou um artigo com um título sugestivo: "Europa prepara-se para uma reversão aguda no imobiliário". Vinte e quatro horas depois, a consultora anunciava que, segundo o seu índice os preços das casas em Portugal subiram 19% no ano passado, o valor mais alto em três décadas. A Confidencial apontou, na mesma nota, que a subida dos preços desacelerou para apenas 0,7% no mês de novembro, sugerindo que Portugal também não ficará imune à tendência de travagem dos preços – mas mantendo que uma queda generalizada não é o cenário central.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais