Eram craques, saíram por milhões e apagaram-se

Rui Miguel Tovar 09 de abril de 2017

Conheça os jogadores que protagonizaram grandes transferências e acabaram por se revelar em flops

Gonçalo Guedes, Victor Lindelof, Nélson Semedo, Gelson Martins ou André Silva podem ser os próximos negócios milionários de Benfica, Sporting e FC Porto - especula-se com o interesse de clubes como Arsenal, Manchester United, PSG e Real Madrid. Mas os craques do campeonato português nem sempre têm sucesso no estrangeiro, como se pode ver a seguir.

Javi García
É daqueles casos esquizofrénicos do Real Madrid: vende-o ao Osasuna por 2 milhões de euros e contrata-o um ano depois, por quatro. Adiante. O seu porte atlético atrai o primeiro Benfica de Jesus, em 2009/10. Durante três épocas, tanto se lhe dá jogar à defesa ou no meio-campo. Ele varre tudo e, ainda por cima, marca golos. E dos importantes, como aquele ao Sporting na Taça da Liga ou o outro à Naval em cima do minuto 90. No último dia do mercado de Verão em 2012, é vendido ao Manchester City, onde não se dá por aí além (dois golos em 80 jogos). Arrepia caminho e vai pregar para outra freguesia. Mais longe ainda. Nos russos do Zenit, (na foto) onde se faz capitão de equipa na ressaca da saída de Villas-Boas, só seis golos em 95 jogos.

Álvaro Pereira

O jogador no FC Porto

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais