António Costa critica excesso de discurso de dirigentes e comentadores

Lusa 20 de maio de 2018
As mais lidas

O primeiro-ministro deixou fortes críticas ao discurso ao longo das semanas em torno do futebol, naquilo que considera um "excesso de espaço" que se torna incendiário.

Antonio costa canada
António Costa
Antonio costa canada
António Costa

O primeiro-ministro, António Costa, deixou este domingo fortes críticas ao discurso ao longo das semanas em torno do futebol, naquilo que considera um "excesso de espaço" que se torna incendiário.

"[Responsabilidade dos dirigentes?] Claro que têm, os dirigentes, têm os comentadores, tem o excesso de espaço que é atribuído, não ao desporto propriamente dito, mas ao discurso sobre o desporto que é praticado ao longo de toda a semana, que é um fenómeno obviamente incendiário. Há comportamentos que são incendiários e têm de ser eliminados", disse o primeiro-ministro.

António Costa falava à RTP1 no final da Taça de Portugal, no Estádio Nacional, em que o Desportivo das Aves venceu o Sporting por 2-1, após uma semana particularmente difícil para os futebolistas leoninos.

Na última terça-feira, antes do primeiro treino para a final da Taça de Portugal, a equipa de futebol foi atacada na Academia de Alcochete por um grupo de cerca de 50 alegados adeptos encapuzados, que agrediram técnicos e jogadores. A GNR deteve 23 dos atacantes.

"É a demonstração de que há uma separação muito clara entre o que são comportamentos criminais de algumas pessoas do que é a festa do futebol, e hoje tivemos aqui uma grande festa do futebol, apesar do que aconteceu durante a semana", disse António Costa em relação à ‘festa’ da Taça e em paralelismo com o ocorrido em Alcochete.

António Costa falou, ainda, de se ter iniciado há um ano a avaliação da actual lei da violência no desporto, lembrando que o secretário de Estado da Juventude e Desporto já anunciou no início de Abril que se está a rever a lei.

"É um processo que está em curso. (…) Isso implica termos uma autoridade nacional contra violência desportiva que tenha meios administrativos para actuação, não só na fase repressiva, como preventiva", acrescentou.

O governante alertou, porém, que as leis "são meras ferramentas" e o que é essencial é o comportamento das pessoas, sustentando que "há comportamentos que são absolutamente inadmissíveis".

António Costa aproveitou, também, para felicitar a PSP pelo trabalho de hoje junto ao Estádio Nacional, e a GNR no "trabalho que tem vindo a fazer relativamente ao processo de investigação que tem em curso e que tem vindo a desenvolver".

Na mensagem, António Costa endereçou, ainda, os parabéns à Vila das Aves, e ao autarca de Santo Tirso, antes de lembrar que a época acabou e é o momento de desejar sucesso à selecção no campeonato do Mundo, na Rússia.

"Temos de aproveitar estes próximos meses para a selecção ganhar o mundial e nós fazermos o trabalho de casa que é necessário fazer. Uma próxima época com um quadro legislativo mais robusto", disse.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais