Ensaio clínico com ecstasy contra stress pós-traumático termina em agressão sexual

Ensaio clínico com ecstasy contra stress pós-traumático termina em agressão sexual
Diogo Barreto 20 de junho

Os resultados de estudos que apontavam para os benefícios da utilização desta droga no tratamento de stress pós-traumático foram postos em causa depois de surgirem relatos de más-práticas durante os ensaios clínicos.

Há vários anos que se discute na comunidade científica os benefícios que o ecstasy (3,4-metilenodioximetanfetamina, ou MDMA) pode ter no tratamento de certas condições médicas, sendo que há um ano foi publicado um estudo que indicava que a droga podia ser usada para o tratamento de stress pós-traumático. No entanto, estes avanços foram agora postos em causa no Canadá, onde surgiram suspeitas de que o estudo que levou a estas conclusões tinha sido mal conduzido. Uma das pacientes acusa os terapeutas que a acompanharam durante o ensaio de agressão sexual. Outros três participantes denunciaram coação e desprezo pelo seu bem-estar.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais