Covid-19

Dinamarca criou cenários de desconfinamento. Quais seriam as consequências em Portugal?

Dinamarca criou cenários de desconfinamento. Quais seriam as consequências em Portugal?
Diogo Camilo 03 de março de 2021

Aplicando o exemplo de sucesso da Dinamarca a Portugal, previsões de peritos apontam que abertura do comércio e dos espaços culturais dupliquem o número de novos casos. Maior perigo de novo descontrolo está na reabertura de escolas.

O 12.º período de estado de emergência em Portugal começou na segunda-feira e o primeiro-ministro, António Costa, anunciou na passada semana que um plano para começar a desconfinar só será apresentado no dia 11 de março e poderá não passar por listas de concelhos. Lá fora, outros países já começaram a levantar restrições e a Dinamarca, que desenhou um plano com 10 cenários epidemiológicos, tem sido um caso de sucesso. 

A task-force nomeada pelo governo dinamarquês para apresentar medidas para conter a propagação da pandemia, composta por matemáticos e especialistas do Statens Serum Institut, calculou as consequências de dez cenários diferentes de reabertura de portas, que serviram de base para as recomendações.

Nestes dez cenários, os peritos pediram uma reabertura limitada na Dinamarca, com foco na educação e no comércio, prevendo picos epidemiológicos, como o número de novos casos diários, o número de internamentos e o número de novos internamentos, que Portugal não reporta.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais