Veterinários salvam crias de esquilo presas pela cauda

Carolina R. Rodrigues 17 de setembro de 2018

Os roedores foram salvos pelo Centro de Reabilitação de Vida Selvagem de Wisconsin, EUA, que os submeteu a uma operação e conseguiu desfazer o nó de pêlo que os prendia.

Cinco crias de esquilos estavam numa situação potencialmente fatal ao ficarem com as caudas enroladas entre si próprios e em pedaços de relva e plástico, acabando por produzir um nó difícil de desembaraçar. O caso acabou por ser resolvido nos Estados Unidos.

Os roedores estavam presos no ninho que a progenitora construiu quando foram encontrados por um funcionário do Centro de Reabilitação de Vida Selvagem do Wisconsin e imediatamente levados para o local. Como os esquilos aparentavam estar muito agitados e com energia, "o primeiro passo passou por anestesiá-los todos ao mesmo tempo", escreveram na página de Facebook do centro.

"Era impossível distinguir de quem eram as caudas, e estávamos cada vez mais preocupados porque todos os roedores tinham diferentes níveis de dano no tecido das caudas por causa de deficiente circulação sanguínea na área", explicou o centro de Wisconsin, nos Estados Unidos da América.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais