Música

Tiago Cardoso, um músico na linha de frente contra a covid

Tiago Cardoso, um músico na linha de frente contra a covid
Pedro Henrique Miranda 20 de fevereiro

A semana de 40 horas é passada na enfermaria e urgências do Hospital de Santarém. Quando não está em serviço, é músico, e acaba de lançar o seu primeiro single, Tiro ao Lado.

Não será uma raridade para os músicos portugueses acumular funções para pagar as contas; se se fizesse um censo compreensivo deste setor, de facto, não seria surpreendente descobrir que a maior parte dos músicos profissionais do País acumula outras funções. Mas, desse grupo, talvez poucos se dediquem a uma das mais prestigiadas, exigentes e - principalmente nos tempos que correm - fundamentais profissões que se podem seguir.

É o caso de Tiago Cardoso, de 26 anos, natural da vila de Cinfães, médico no Hospital Distrital de Santarém e, desde o passado domingo, 14 de fevereiro, com o lançamento do seu single de estreia, publicamente músico, uma sobreposição de cargos que admite não ser a mais fácil de manter. "Estou no SNS, faço quatro dias por semana de enfermaria normal e um, de 12h, nas urgências - o resto do tempo dedico à música".

É nestas condições que estreou Tiro ao Lado, o seu single de estreia em que revela influências da pop, do kizomba e da música de dança, acompanhado de um vídeo que protagoniza como uma vítima de uma relação fatal com uma mulher. Relata "uma experiência que vivi", e com que espera que os ouvintes se identifiquem: "espero que possa ajudar pessoas em situações como esta a sentirem que todos passamos por coisas semelhantes".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais