O mistério do terceiro segredo de Fátima

Susana Lúcio 13 de maio de 2016

O terceiro segredo de Fátima foi revelado em 2000, mas há investigadores que dizem que uma segunda parte da carta que Lúcia escreveu foi omitida

Quando o investigador italiano Solideo Paolini chegou a Sotto il Monte, no Norte de Itália, em Julho de 2006, estava entusiasmado. Ia entrevistar o arcebispo Loris Capovilla, antigo secretário do Papa João XXIII e uma das poucas pessoas vivas que lera o terceiro segredo de Fátima. No dia 26 de Junho de 2000, Tarcisio Bertone, então secretário da Congregação para a Doutrina da Fé, tinha revelado ao mundo o segredo: a profecia da morte de um Papa – que o Vaticano associou ao atentado sofrido por João Paulo II, a 13 de Maio de 1981. Mas o investigador não acreditou. Era esse o segredo escondido pelo Vaticano durante décadas? Solideo Paolini esperava que Lori Capovilla desvendasse por que razão foi mantido secreto quase 20 anos após o atentado.

O arcebispo italiano, então com 91 anos, respondeu de forma enigmática quando o investigador lhe perguntou se havia algo mais para dizer sobre o segredo. "Eu devo defender o que foi declarado nos documentos oficiais, mesmo que eu saiba algo mais", disse.

Mas emprestou alguns documentos sensíveis a Solideo Paolini, que dias mais tarde lhe telefonou para esclarecer uma dúvida: um desses documentos indicava que o Papa Paulo VI – sucessor de João XXIII – tinha aberto o envelope do segredo no dia 27 de Junho de 1963. Mas, em 2000, monsenhor Tarcisio Bertone disse que Paulo VI tinha lido o segredo no dia 27 de Março de 1965. Perante a discrepância das datas, o arcebispo respondeu: "Talvez o envelope de Bertone não seja o mesmo que o envelope de Capovilla." Solideo Paolini insistiu: para ambas as datas estarem correctas teriam de existir dois textos sobre o terceiro segredo, certo? "Precisamente", respondeu o arcebispo.

As respostas de Lori Capovilla foram entregues ao escritor Antonio Socci, que escreveu o livro O Quarto Segredo de Fátima, onde assegura que o Vaticano está a esconder uma segunda parte do terceiro segredo, que profetiza uma grave crise de fé na Igreja. O advogado norte-americano Christopher Ferrara, especialista em Fátima, defende a mesma ideia no livro The Secret Still Hidden (O segredo ainda escondido). "Penso que o Vaticano se convenceu de que o texto retido não é autêntico e não o incluiu na revelação do terceiro segredo."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais