"Há cinco verões que faço festivais - é ótimo, paga as contas"

'Há cinco verões que faço festivais - é ótimo, paga as contas'
Markus Almeida 08 de setembro de 2019

No seu mais recente single, Róisín Murphy, ex-Moloko, canta que é "incapaz de amar". À SÁBADO, conta como o seu companheiro tenta não interpretar as canções à letra "porque, senão, enlouqueceria". Entrevista à diva da música de dança antes do concerto no festival LISB-ON, em Lisboa, a 8 de setembro

Já lá vão 15 anos desde que os Moloko acabaram, mas Róisín Murphy continua aí, já com quatro álbuns a solo (o quinto sai "em breve"), a dançar, a cantar e a fazer dançar - é o que vai acontecer no domingo em Lisboa, na terceira e última noite do LISB-ON, festival de música eletrónica a decorrer de 6 a 8 de setembro no Parque Eduardo VII, em Lisboa, que também tem no cartaz Carl Craig, Masters at Work, Horse Meat Disco e Moodymann.

No YouTube, o primeiro comentário ao vídeo do seu novo single, Incapable, é de alguém a dizer "Porra, como é que ela consegue ser tão consistentemente boa"...
[Risos] É por causa das pessoas com quem trabalho, porque a primeira coisa que faço é escolher quem vai colaborar comigo. O resto é fácil.

E está a trabalhar no quê agora e com quem?
Estou a acabar um álbum com o Crooked Man, que é um amigo de adolescência. É algo que tem estado nos escaparates, meu Deus, há quase 10 anos! Foi daí que vieram os singles Simulation (2012) e Jealousy (2015). Agora fizemos esta Incapable e temos mais algumas canções prontas. O próximo passo é lançar outro single e depois o álbum.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais