Cursos para pais dados na Internet

Cursos para pais dados na Internet
Vanda Marques 09 de setembro de 2017

Conflitos entre irmãos, adolescentes que não param de gritar e miúdos que não obedecem. Familiar? E se pudesse resolver tudo com uma terapeuta na sua casa?

Às 22h de um dia de semana, quando os putos finalmente estão a dormir, há uma imensidão de possibilidades que se apresentam aos pais: ver uma série de televisão, aproveitar para se deitarem mais cedo, alugar um filme ou ter uma aula de coaching no telemóvel. Sim, isso mesmo. Durante quatro semanas, sempre à quarta-feira, centenas de pais (eram cerca de 210 no dia em que a SÁBADO assistiu) ligaram-se aos vídeos em directo no Facebook e Instagram de Magda Gomes Dias. Objectivo: deixar de gritar com o curso Berra-me Baixo. Porque "gritar é diferente de ralhar, de explicar, de se afirmar, de exigir, de educar", lê-se num dos emails da coach. Durante as sessões surgiam perguntas em catadupa, quase deixávamos de a ver no ecrã. Aqui fica o top 7 das dúvidas, com as respostas de Magda, que garante que vai fazer mais lives.

1. Como é que um miúdo de 2 anos sabe o que não pode fazer?
Se é uma coisa que ele gosta de fazer – saltar em cima do sofá, mexer na maquilhagem da mãe –, uma criança com esta idade tem dificuldade em gerir o impulso, porque tem um cérebro muito imaturo. O melhor é dar-lhe uma distracção. É o mesmo com as dietas, quando nos sentimos tentados vamos beber um copo de água para nos distrairmos. É que se não lhe der outra coisa para fazer e só disser "pára", ele pára. Mas dali a um bocado volta ao mesmo. Quando está a fazer uma coisa perigosa, mexer num aquecedor quente ou saltar no sofá, terá de pegar nele e tirá-lo de lá, porque a segurança não é negociável. Mas vai ter de distraí-lo para que ele não repita o comportamento. Se calhar, até vai ter de parar um bocadinho para brincar com a criança. Muitos pais queixam-se: porque é que não faz o que quero? Não são máquinas, são crianças.

2. Como é que paro de gritar?
Nunca gritamos com quem respeitamos, porque gritar é faltar ao respeito. Se gritar, quer dizer que não se consegue auto-regular. Uma mãe ou pai que grita sistematicamente é porque está estoirado. Além disso, devem ter gritado com eles em miúdos e alguns ficaram a achar que gritar faz parte de educar. Mas a pessoa tem de se questionar: porque grito? Se calhar não por causa das crianças mas por chatices no trabalho. O que fazer? Decidir simplesmente parar de gritar. Acorda e toma essa decisão. Vai procurar criar um ambiente de paz dentro de casa.
Consciencializar-se disso e não levantar a voz. Tudo isto se treina. Ninguém nasceu a saber conduzir, aprendeu.

3. Nunca mais posso gritar?
Ninguém disse que vamos deixar totalmente de gritar. O objectivo do desafio é criar uma relação com mais paz em casa. Se vir um filho a bater num irmão não vai falar de forma mansinha. Se estou chateada, tenho de mostrar que estou chateada. A minha expressão fácil e tom de voz vão estar em coerência com as minhas emoções. E continuo a poder ralhar, o que na verdade quer dizer orientar e corrigir.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais