Crítica de Livros: Paula Bobone, um rico macho de Cascais

Crítica de Livros: Paula Bobone, um rico macho de Cascais
Marco Alves 19 de dezembro de 2017

Uma obra que explica porque é que os criados não devem mostrar os dentes. E porque é que o lugar das mulheres é em casa (de preferência na cozinha)

Antes de ir até à Domesticália, é necessário avisar que ao publicar-se esta obra, replica-se em Portugal um curioso fenómeno que ocorre com os burros no Egipto. Os burros, por caírem frequentemente em buracos, e tendo os donos de os ir buscar, revelavam involuntariamente muitos tesouros dos faraós. Por isso se diz que o maior arqueólogo do Egipto é o burro.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais