Acolhe um Herói: Uma espécie de Tinder com um objetivo solidário

Acolhe um Herói: Uma espécie de Tinder com um objetivo solidário
Lucília Galha 22 de março de 2020

Um grupo de criativos criou uma plataforma para fazer match entre os profissionais de saúde que precisam de alojamento e as pessoas que têm uma casa disponível para doar. Em menos de uma semana já ajudou 52 pessoas.

A ideia surgiu durante uma conversa com um amigo. Um médico do Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, que, preocupado com a mulher e com a filha, queria sair de casa para não as contaminar. Ricardo Paiágua chegou a disponibilizar o seu escritório, mas não tinha mais nenhuma alternativa para lhe dar.

Mas arranjou uma solução em poucas horas. "Há vários movimentos e pessoas a disponibilizarem as suas casas, mas não existia uma plataforma", conta à SÁBADO o criativo da agência uppOut. Em quatro a cinco horas, ele e mais quatro colegas criaram o site Acolhe um Herói, que se destina a todos os profissionais de saúde que precisem de alojamento.

A plataforma destina-se a fazer um match entre os profissionais de saúde, que apenas têm de indicar o hospital onde trabalham e o que precisa (se de uma habitação para dormir ou apenas de um sítio para tomar banho), e as pessoas que tenham uma casa disponível. "É uma espécie de Tinder, mas com um objetivo solidário", diz Ricardo Paiágua.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais