Pai torturou Valentina enquanto a interrogava sobre abusos sexuais

Pai torturou Valentina enquanto a interrogava sobre abusos sexuais
Diogo Barreto 10 de novembro de 2020

Sandro queimou a filha com água a ferver porque ela não lhe dizia o que ele queria ouvir. O pai e a madrasta da menina estão acusados de homicídio e profanação de cadáver.

Foi uma pancada na cabeça desferida pelo pai que levou à morte de Valentina Bernardo. Antes, a menina de nove anos assassinada em Atouguia da Baleia em maio deste ano tinha sido queimada com água a ferver. O progenitor queria saber se a criança tinha mantido algum contacto sexual com o padrinho e submeteu-a àquele castigo corporal, sabendo que a menina tinha medo de água quente. O Ministério Público não encontrou qualquer evidência de que tenham existido esses contactos sexuais e acusa o pai e a madrasta da menina de homicídio qualificado, profanação de cadáver e abuso e simulação de perigo. No documento a que a SÁBADO teve acesso, pode ainda ler-se que o pai da menina está acusado de um crime de violência doméstica contra a própria filha.

Valentina era filha de pais separados e estava há cerca de duas semanas em casa do pai. A pandemia de Covid-19 tinha chegado ao país na primeira semana em que a menina foi para casa do pai, estando à guarda do pai e da namorada do mesmo - Sandro Bernardo e Márcia Monteiro. Na manhã de 1 de maio o pai confrontou a menina com rumores de que teria mantido contactos de cariz sexual com colegas da sua escola, permitindo que lhe tocassem na região genital. O interrogatório à filha foi feito com uma colher de pau em cima da mesa, ameaçando que lhe bateria com a mesma, caso ela não confessasse.

Quando a menina afirmou que era verdade, o pai desferiu-lhe várias palmadas na região das nádegas e das pernas. Depois destas agressões, a menina confessou à madrasta e ao pai que "também tinha mantido contactos de natureza sexual com o padrinho" e que este "lhe dava presentes" para lhe tocar na zona genital e para ela retribuir estes toques. Quando soube desta revelação, o pai da criança voltou a desferir-lhe palmadas, tendo mesmo usado a colher de pau para lhe bater nas mãos. Estas agressões causaram várias nódoas negras no corpo menina.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais