O arguido Luís Filipe Vieira nos negócios com o BPN

O arguido Luís Filipe Vieira nos negócios com o BPN
António José Vilela 18 de maio de 2017

Os indícios do inquérito visam crimes de burla, falsificação e branqueamento de capitais. O prejuízo para o banco: 23 milhões de euros

É um processo constituído por algumas dezenas de volumes e apensos sobretudo com informações bancárias, relatos de testemunhas e arguidos e inúmeros documentos apreendidos em buscas domiciliárias e em empresas. As suspeitas: a prática de crimes de burla qualificada, falsificação e branqueamento de capitais que terão causado um prejuízo de, pelo menos, 23 milhões euros (com juros) ao antigo Banco Português de Negócios (BPN, hoje Banco BIC).

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais