Ministério Público investiga ajustes diretos feitos por Rui Moreira

Ministério Público investiga ajustes diretos feitos por Rui Moreira
Diogo Barreto 19 de julho de 2019

Autarquia terá contratado firma de advogados de apoiante de Rui Moreira por 500 mil euros. Câmara Municipal afirma que foram apenas 218 mil euros.

O Ministério Público (MP) está a investigar os ajustes diretos feitos pela Câmara do Porto à Sociedade de Advogados Telles de Abreu & Associados, alegadamente, no valor de meio milhão de euros. O gestor da sociedade é um antigo apoiante do movimento que ajudou a eleger Rui Moreira em 2013 e, desde então, a firma tem efetuado trabalhos para a Câmara.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais