Há três voluntários a ficar com cão que atacou criança

Há três voluntários a ficar com cão que atacou criança
Leonor Riso 26 de abril de 2017

Apelo feito pelo grupo Intervenção e Resgate Animal (IRA) já deu frutos. Dono foi sujeito a termo de identidade e residência

O grupo Intervenção e Resgate Animal (IRA) recebeu, em duas horas, três propostas de pessoas para ficar com o rottweiler que atacou uma criança de quatro anos esta terça-feira, em Leça do Bailio. O grupo de resgate de animais vítimas de maus-tratos e negligência colocou um apelo no Facebook mostrando uma notícia da SÁBADO, sobre como o animal poderia não ser abatido, mas há condições: o candidato à adopção deve ser maior de idade, não pode ter sido "condenado por crime contra a vida ou integridade física de pessoas, a título de dolo" e tem de subscrever um termo de responsabilidade. Só depois será aferido se pode dar "instalações, cuidados e atenção que tenham em conta as suas necessidades etológicas [de comportamento animal]". 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais