Governo atira progressões dos professores para 2021

Governo atira progressões dos professores para 2021
Diogo Camilo 15 de novembro de 2018

Decreto-Lei assinado em Conselho de Ministros impede que a contabilização do tempo de serviço congelado – dois anos, nove meses e 18 dias – seja aplicada no imediato.

As progressões dos professores poderão ter de esperar. De acordo com o jornal i, o Governo quer atrasar as progressões nas carreiras do sector, puxando os efeitos da contabilização do tempo de serviço congelado – dois anos, nove meses e 18 dias – para depois do tempo de função do executivo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais