Distrital do PS Porto retirou a "confiança politica" a Manuel dos Santos

Lusa 16 de junho de 2017
As mais lidas

Estrutura diz que "não pode tolerar que o exercício da liberdade seja confundido com o insulto gratuito e com a negação dos valores socialistas"

A Distrital do PS Porto retirou a "confiança politica" ao eurodeputado Manuel dos Santos por considerar "racistas e xenófobas" as declarações nas quais o político apelida a deputada socialista Luísa Salgueiro de "cigana".

Manuel dos Santos
Manuel dos Santos João Miguel Rodrigues
Em comunicado enviado à agência Lusa, aquela estrutura distrital do PS justifica a decisão explicando que "não pode tolerar que o exercício da liberdade seja confundido com o insulto gratuito e com a negação dos valores socialistas".

Em declarações à Lusa, Manuel dos Santos, que hoje, na página pessoal da rede social Twitter escreveu que "Luísa Salgueiro, dita a cigana e não é só pelo aspecto, paga os favores que recebe com votos alinhados com os centralistas", comentando o voto favorável pela candidatura de Lisboa a sede da Agência Europeia do Medicamento na Assembleia da República, garantiu que o conflito com a também candidata do PS à Câmara de Matosinhos é "apenas e só" político.

"É uma questão política a que me opõe a ela [Luísa Salgueiro], não é uma questão pessoal. Temos um conflito político porque ela é uma candidata que foi imposta e não escolhida pelo partido local", explicou.

O eurodeputado desvalorizou ainda a celeuma levantada em torno das suas declarações: "O autor da expressão nem fui eu, é a forma como ela é conhecida em Matosinhos, não só pelo aspecto mas pela forma como se move nos negócios", salientou.

Quanto ao termo utilizado, "cigana", Manuel dos Santos afirmou que "pode ter sido uma expressão mais ou menos infeliz mas que é o que é".

As palavras do eurodeputado mereceram também o repúdio do S.O.S racismo, que numa nota enviada à Lusa adianta que irá apresentar uma participação à Comissão para a Igualdade e Contra a Discriminação Racial, "exigindo firmeza na condenação, bom senso e sentido de responsabilidade dos diferentes actores políticos e sociais para não sedimentarem preconceitos, alimentar estereótipos e legitimar racismos".

O SOS Racismo afirma ainda esperar que "o Parlamento Europeu e o partido que ele [Manuel dos Santos] representa condenem as declarações e, em consequência, lhe retirem a confiança politica".

As palavras de Manuel dos Santos foram também alvo do repúdio do deputado e presidente da concelhia do PS-Porto, Tiago Barbosa Ribeiro, que na sua página pessoal do Facebook considerou as declarações do colega de partido como exemplo de "misoginia, racismo e xenofobia".

"É mais uma triste conquista deste eurodeputado eleito pelas listas do PS. É uma vergonha para os socialistas. Tem de deixar de o ser", escreveu Barbosa Ribeiro.

António Parada, adversário de Luísa Salgueiro na corrida à autarquia matosinhense, também já mostrou desagrado com as palavras de Manuel dos Santos, explicando, em comunicado enviado à Lusa que "condena de forma veemente" as críticas que foram dirigidas à deputada socialista Luísa Salgueiro.

"A luta política não pode pactuar com o insulto e com o denegrir da dignidade pessoal dos seus intervenientes. Há uma linha que não deve ser ultrapassada, mas que neste caso o foi claramente", defende o candidato, que em 2013 foi o cabeça de lista pelo PS à autarquia, concorrendo agora como independente.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais