Coronavírus: Coimbra tem 100 finalistas de enfermagem prontos a intervir

Lusa 07 de abril de 2020
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas

A ESEnfC conseguiu formar "uma bolsa de voluntários com mais de uma centena de estudantes finalistas da licenciatura em enfermagem", informou o estabelecimento.

enfermeiros, enfermeiro, xxx
enfermeiros, enfermeiro, xxx
enfermeiros, enfermeiro, xxx
enfermeiros, enfermeiro, xxx
enfermeiros, enfermeiro, xxx
enfermeiros, enfermeiro, xxx
enfermeiros, enfermeiro, xxx
enfermeiros, enfermeiro, xxx

A Escola Superior de Enfermagem de Coimbra (ESEnfC) anunciou hoje que tem "mais de uma centena de voluntários finalistas de enfermagem" prontos para intervir e ajudar instituições durante a pandemia da covid-19.

Na sequência da criação de uma "linha de resposta a necessidades sinalizadas por instituições dos setores social e de saúde, durante o período de pandemia do novo coronavírus", a ESEnfC conseguiu formar "uma bolsa de voluntários com mais de uma centena de estudantes finalistas da licenciatura em enfermagem, informou hoje o estabelecimento, numa nota enviada à agência Lusa.

Estes estudantes voluntários possuem "inegáveis competências de prestação de cuidados de saúde" e encontram-se "motivados para ajudar a ultrapassar algumas das dificuldades sentidas no país", sublinha a escola.

As instituições com necessidades desse apoio podem assim contactar a ESEnfC (solidaria@esenfc.pt), adianta a mesma nota, indicando que, "com vista à melhor articulação desta iniciativa", esta bolsa de voluntários foi partilhada com o Instituto de Emprego e Formação Profissional.

A Escola e os seus alunos "estão, também, a corresponder ao apelo do país para o reforço de emergência às instituições públicas e do terceiro setor, com atividade na área social e da saúde, durante a pandemia da doença covid-19".

A ESEnfC recomenda, entretanto, aos estudantes voluntários e às instituições beneficiárias, a necessidade da "existência de equipamentos de proteção individual".

Para "incrementar a disponibilidade destes equipamentos", a Escola apela à cooperação de particulares, empresas e instituições parceiras, "sob a forma de mecenato social, para a doação de equipamentos ou outro tipo de apoios para reforço da segurança dos estudantes voluntários".

No imediato, conclui a ESEnfC, "o pedido de colaboração situa-se ao nível do fornecimento de equipamentos de proteção individual" (máscaras, luvas e óculos, por exemplo) e da disponibilização de quartos (pensões, hotéis ou equipamentos de alojamento local) para "repouso dos prestadores de auxílio, sempre que necessário", particularmente nas situações em que o apoio requerido "implicar deslocações para zonas do país distantes da cidade de Coimbra ou do local de residência dos estudantes voluntários".

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais