Câmara de Lisboa vai reassumir manutenção das árvores após acidente

Lusa 20 de fevereiro de 2018
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 21 a 27 de janeiro
As mais lidas

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que a manutenção do arvoredo na freguesia de Santo António vai voltar a ser exercida pela autarquia lisboeta.

O presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, disse hoje que a manutenção do arvoredo na freguesia de Santo António vai voltar a ser exercida pela autarquia lisboeta.

"Os lisboetas têm o direito de se sentir em segurança (...). O que vamos fazer é tornar claro que aquilo que é uma competência da Junta de Freguesia [de Santo António] vai voltar a passar para a Câmara. Vamos tomar esta atitude visto que a Junta de Freguesia não quer exercer essa competência e até nega tê-la", disse Fernando Medina.

O autarca - que falava aos jornalistas em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto, após a reunião preparatória para a Cimeira das Áreas Metropolitanas do Porto e Lisboa - respondia assim a perguntas sobre o acidente que esta manhã envolveu um autocarro que embateu numa árvore na Avenida da Liberdade, causando 13 feridos.

Fernando Medina quis "em primeiro lugar lamentar o acidente" e "informar que a Carris abriu um inquérito interno para apurar com rigor as causas" do mesmo.

Quando confrontado com perguntas sobre de quem é a responsabilidade pela manutenção das árvores, o autarca disse que "o quadro legal de Lisboa é muito claro", mas será mudado.

"A responsabilidade do abate e manutenção do arvoredo naquela zona da cidade é da Junta de Freguesia [de Santo António]. Uma das consequências da descentralização é que quem assume competências tem de as exercer. Se a Junta de Freguesia não quer assumir, a Câmara vai assumir de novo essas competências", disse o presidente da Câmara de Lisboa.

Um autocarro de turismo, que transportava 23 passageiros, embateu esta manhã numa árvore que acabou por ser cortada, tendo esta operação tido início pelas 11:25 e terminado cerca das 11:50, o que obrigou ao corte da circulação na Avenida da Liberdade.

Segundo disse à agência Lusa Tiago Lopes, segundo comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros, a árvore foi abatida "por questões de segurança" e "por não apresentar a mesma estabilidade que teria antes do acidente".

De acordo com a mesma fonte, após o embate com a árvore, no sentido ascendente da avenida, dois passageiros (turistas belgas) ficaram encarcerados, mas foram retirados pouco depois e transportados para o hospital de São José.

No conjunto dos 23 passageiros do autocarro de turismo da Carristur havia cidadãos de nacionalidade norte-americana, belga, suíça e britânica.

No total, segundo Tiago Lopes, foram transportados para o hospital de São José oito feridos e cinco outros foram assistidos no local.

Segundo a Carris, do acidente resultaram 12 feridos, dos quais 11 com ferimentos ligeiros. O ferido grave será reavaliado no hospital de São José, "mas não aparenta cuidados maiores", destacou a empresa.

Uma fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) tinha indicado um total de 12 feridos, quatro dos quais assistidos no local.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana.
Boas leituras!
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais