Bruno de Carvalho ilibado de todas as acusações no caso de Alcochete

Bruno de Carvalho ilibado de todas as acusações no caso de Alcochete
Diogo Barreto 28 de maio de 2020

A juíza consideou que o antigo presidente do Sporting não foi o autor moral do ataque à Academia de Alcochete. Mustafá foi também ilibado das acusações.

A juíza Sílvia Peres consideou que o antigo presidente do Sporting não foi o autor moral do ataque à Academia de Alcochete. Mustafá, líder da claque Juventude Leonina, foi também ilibado, bem como Bruno Jacinto, oficial de ligação aos adeptos. "Nada se provou contra estes arguidos", disse a presidente do coletivo de juízes. A juiza confirmou que o arguido Ruben Marques é o autor das agressões aos atletas Misic, Bas Dost - com um cinto -, e ao técnico Jorge Jesus e que  houve um comportamento concertado entre todos arguidos que invadiram a Academia. 

Na leitura do acórdão, que decorreu no tribunal de Monsanto, em Lisboa, o coletivo de juízes, presidido por Sílvia Pires, absolveu todos os arguidos do crime de sequestro e terrorismo, uma vez que tinham um alvo definido, sem interferirem com a paz pública.

O antigo líder da claque Juventude Leonina Fernando Mendes e outros oito arguidos foram condenados a cinco anos de prisão efetiva, 28 foram condenados a penas entre três anos e seis meses e quatro anos e 10 meses, suspensas por cinco anos, enquanto quatro foram condenados a penas de multa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais