O mundo das crianças
João Pereira Coutinho Politólogo, escritor
18 de junho

O mundo das crianças

Aqueles que pedem a demissão de Fernando Medina imaginam que ainda vivem segundo a velha escala. Mas sabendo que Lisboa está intacta; que não há canibalismo nas ruas; muito menos mortos-vivos a deambular pela Baixa, é francamente exagerado pedir tanto ao presidente da câmara.

MARCELO REBELO DE SOUSA está mais liberal com o desconfinamento. Por ele, a coisa não volta atrás. Porque agora há vacinas? Lógico. Mas às vezes pergunto se a liberalidade do nosso hipocondríaco Presidente não se explica por um facto bastante mais prosaico: já ter tomado as suas doses. Não brinco. Nem estou a ser injusto. Qualquer que seja a razão, só me resta aplaudir o bom senso presidencial.

O problema é que tenho notado, nos últimos tempos, uma radical mudança de atitude em amigos e familiares hipocondríacos que já estão inoculados. Há uns meses, era vê-los a defender furiosamente a jaula sanitária e a condenar, em registo paranóico, os "ajuntamentos". A simples visão de um transeunte sem máscara chegava e sobrava para suspirarem pela Inquisição Espanhola.

Agora, a pressa de acabar com todas as jaulas deixaria um epidemiologista sueco a tremer.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Opinião Ver mais