Vaticano encobriu durante 63 anos casos de pedofilia do fundador dos Legionários de Cristo

Vaticano encobriu durante 63 anos casos de pedofilia do fundador dos Legionários de Cristo
Mariana Branco 02 de janeiro de 2019

Marcial Maciel, amigo próximo de vários Papas, foi investigado entre 1956 e 1959 por suspeitas de pedofilia mas os resultados nunca tiveram consequências. "Quem o encobria no Vaticano era uma máfia, não era a Igreja", denunciou um cardeal espanhol.

Desde 1943 que o Vaticano tinha documentos que sustentavam as acusações de pedofilia ao fundador dos Legionários de Cristo, Marcial Maciel, mas decidiu ocultá-los. A denúncia foi feita pelo cardeal espanhol João Braz de Aviz, da Congregação para os Institutos da Vida Consagrada. "Tenho a sensação de que as denúncias de abusos vão aumentar, porque estamos apenas no início. Passámos 70 anos a encobrir, e isso foi um tremendo erro", disse o cardeal em entrevista à revista católica Vida Nueva.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais