Procurador-geral dos EUA autoriza investigação a irregularidades no ato eleitoral

Procurador-geral dos EUA autoriza investigação a irregularidades no ato eleitoral
Leonor Riso 10 de novembro de 2020

Desde as eleições que Trump e aliados republicanos atacam a integridade do ato eleitoral, falando de fraudes sem apresentar quaisquer provas. 

Donald Trump vai continuar com a contestação legal aos resultados das eleições presidenciais nos Estados Unidos, depois de o procurador-geral do país, William Barr, ter pedido aos procuradores federais para investigar quaisquer alegações "substanciais" de irregularidades na votação. 

A diretiva de Barr aos procuradores levou à demissão de Richard Pilger, diretor do gabinete de crimes eleitorais há anos, a demitir-se. Desde as eleições que Trump e aliados republicanos atacam a integridade do ato eleitoral, falando de fraudes sem apresentar quaisquer provas. 

Trump continua sem admitir a derrota contra o candidato democrata Joe Biden, que no sábado assegurou mais do que os 270 delegados do Colégio Eleitoral necessários para vencer a presidência. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais