Na Colômbia, mortes nas ruas não travam os protestos contra a pobreza

Rita Bertrand 07 de maio

Duram há vários dias os protestos “contra a pobreza” do povo colombiano. A polícia tem respondido com violência. Em causa está a reforma fiscal que o governo quer implementar.

Neste momento, a Colômbia é um país em ebulição. Há uma semana, o povo começou a encher as ruas da capital, Bogotá, com bandeiras e gritos de ordem "contra a pobreza".

Mas o pior aconteceu em Cali, cidade a sudoeste, conhecida pelos seus clubes de salsa e catedral neoclássica, na noite de segunda feira, 3 de maio, quando a polícia avançou e disparou contra os manifestantes, num ato extremo de violência imediatamente condenado pelo Conselho dos Direitos Humanos da ONU.

No entanto, o ministro colombiano da Defesa, Diego Molano, atribuiu a responsabilidade da violência nos protestos a "grupos armados criminosos".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais