Golfinho é encontrado morto com o nome "Juan" cravado na pele

Carolina R. Rodrigues 27 de dezembro de 2018

O cetáceo foi morto com nove facadas. A Guardia Civil está a investigar o caso e suspeita que terá sido um pescador a atacar o animal.

Um golfinho foi encontrado morto na praia Almería, na Andaluzia, com vários ferimentos e com o nome "Juan" recortado na pele, provavelmente por uma navalha ou semelhante. O golfinho listrado fêmea, uma espécie protegida e o cetáceo mais frequente do Mediterrâneo Ocidental, terá sido assassinado em alto mar e deu à costa horas depois.

A fêmea, com 1,65 metros de comprimento e 45 quilos, era jovem, com aproximadamente seis anos. Foi vista por uma moradora de uma urbanização localizada em Roquetas de Mar no dia 14 de Dezembro à noite, que rapidamente chamou as autoridades espanholas.

O caso está a ser investigado pela Guardia Civil e pela associação de resgate e recuperação de fauna marinha Equinac. Os investigadores da organização animal, Manuel Rodríguez e Ana de Castro, depararam-se com o cadáver do animal num estado inicial de putrefacção, com oito facadas superficiais do lado esquerdo da cabeça e outra mais profunda na parte lateral com cerca de 20 centímetros de extensão. Na pele húmida e preta do animal estava escrito o possível nome do seu homicida, que terá sido efectuado com uma faca comprida e própria do material de pescadores - indício que está a levar os agentes espanhóis a suspeitar que o atacante trabalhe neste ramo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais