Covid-19: Japão levanta estado de emergência na maioria do país

Lusa 14 de maio de 2020
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas

Apenas 55 novos casos de infeção do novo coronavírus foram identificados na quarta-feira em todo o arquipélago, incluindo 10 em Tóquio.

O estado de emergência em vigor no Japão desde abril para conter a covid-19 vai ser levantado na maioria das regiões, mas será mantido nas principais cidades, como Tóquio e Osaca, anunciou esta quinta-feira o primeiro-ministro, Shinzo Abe.

Reuters

"Decidimos hoje levantar o estado de emergência em 39 autarquias" das 47 que existem no Japão, disse o chefe do Governo durante uma conferência de imprensa.

Prolongado em 04 de maio, o estado de emergência permaneceria em vigor até o final de maio.

"Se possível, gostaríamos de levantar o estado de emergência antes de 31 de maio também em outras regiões", acrescentou.

Apenas 55 novos casos de infeção pelo novo coronavírus foram identificados na quarta-feira em todo o arquipélago, incluindo 10 em Tóquio.

Mas perante a progressão diária da doença na capital e em Osaka (oeste), bem como na grande ilha norte de Hokkaido, o estado de emergência será mantido nestes locais, segundo Abe.

"Ainda há um longo caminho a percorrer", alertou o primeiro-ministro sobre as áreas mais afetadas, pedindo aos moradores que se abstenham de sair e viajar para outras áreas.

No total, o Japão registou cerca de 16.000 casos de covid-19 em seu solo desde o início da crise da saúde, dos quais 687 foram fatais, níveis muito inferiores aos observados na Europa e nos Estados Unidos.

Mas, perante um claro aumento de casos no final de março, correndo o risco de saturação dos hospitais, o Governo havia declarado estado de emergência no início de abril, primeiro para Tóquio e seis outras regiões, depois para todo o Japão.

Originalmente programado para durar um mês, esse sistema foi estendido até 31 de maio em todo o país.

Ao contrário de muitos outros países, o estado de emergência no Japão não se traduz em confinamentos obrigatórios.

Acima de tudo, permite que as autoridades regionais recomendem que as pessoas fiquem em casa o máximo possível e que certas empresas considerem não essencial fechar temporariamente. Sanções não foram previstas para quem não cumprisse as medidas.

A nível global, segundo um balanço da agência de notícias AFP, a pandemia de covid-19 já provocou mais de 294 mil mortos e infetou mais de 4,3 milhões de pessoas em 196 países e territórios.

Mais de 1,4 milhões de doentes foram considerados curados.

Em Portugal, morreram 1.175 pessoas das 28.132 confirmadas como infetadas, e há 3.182 casos recuperados, de acordo com a Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Opinião Ver mais