Bolsonaro pode ter infetado centenas de pessoas com a covid-19

Bolsonaro pode ter infetado centenas de pessoas com a covid-19
Diogo Camilo 08 de julho de 2020

O novo coronavírus pode estar adormecido no corpo durante 14 dias até sintomas começarem a mostrar-se. Nas últimas duas semanas, o presidente brasileiro esteve em reuniões, cerimónias e almoços, trocou apertos de mão e tirou fotografias com centenas de pessoas. Quase sempre sem máscara e sem nenhum distanciamento.

O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou esta terça-feira que testou positivo e está infetado com a covid-19. Nos últimos dias, o chefe de estado esteve em reuniões, cerimónias e almoços, trocou apertos de mão e tirou fotografias com centenas de pessoas, muitas dessas vezes sem máscara.

Bolsonaro começou a apresentar sintomas para a doença apenas no passado sábado, mas o período de incubação do novo coronavírus, em que a doença pode permanecer adormecida sem demonstrar sintomas no infetado, é de 1 a 14 dias - o que aponta para que todas as pessoas que estiveram em contacto com o presidente brasileiro desde 20 de junho possam estar em perigo de ter contraído a covid-19.

Neste período de 14 dias, Bolsonaro fez viagens a quatro estados brasileiros - Ceará, Santa Catarina, Minas Gerais e Goiás - e participou em oito cerimónias e três reuniões com o seu governo em Brasília, além de encontros fechados na sua residência oficial, o Palácio do Planalto. De acordo com a Folha de São Paulo, o chefe de estado brasileiro privou com pelo menos 66 políticos, empresários e personalidades brasileiras neste período.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais