Amnistia denuncia violência policial contra manifestantes nos EUA

Amnistia denuncia violência policial contra manifestantes nos EUA
Mariana Branco 23 de junho de 2020

Entre 26 de maio e 5 de junho, a Amnistia Internacional detetou 125 casos de violência policial contra manifestantes e jornalistas em 40 estados norte-americanos. Mapa interativo mostra incidentes.

Foi no final de maio, com a morte às mãos da polícia de George Floyd, que protestos contra a violência policial encheram as ruas dos Estados Unidos. Depois das várias imagens de violência em dezenas de estados norte-americanos, a Amnistia Internacional denuncia agora mais de uma centena de incidentes onde foi usada a força contra manifestantes pacíficos e jornalistas.

Depois de analisar cerca de 500 vídeos e fotografias, a organização documentou, entre 26 de maio e 5 de junho, 125 casos de violência policial contra manifestantes em 40 estados norte-americanos e no distrito de Columbia. Em comunicado, revela que as forças de segurança dos EUA "cometeram violações generalizadas e flagrantes de direitos humanos" contra aqueles que protestavam contra as mortes de cidadãos negros no país durante as manifestações do movimento Black Lives Matter.

Num mapa interativo, a organização documenta os mais de 100 abusos cometidos por várias forças de segurança dos departamentos de polícia estaduais e locais, das agências federais e pela Guarda Nacional dos EUA. Divididos por estados, os incidentes são documentados com vídeos.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais