A assassina que inspirou Pablo Escobar

Fernando Esteves 09 de abril de 2017

O êxito da série Narcos recuperou o interesse pelo maior dos capos da droga. Mas a história de Griselda Blanco, que começou a matar aos 11 anos, também é ímpar

Está um calor sufocante em Bogotá quando um jacto privado aterra na pista do aeroporto, proveniente de Miami, e de onde sai uma fraca figura com pouco mais de metro e meio de altura. À distância de poucos metros, Griselda Blanco, de 32 anos, tem uma caravana de limusinas pretas e um grupo de guarda-costas armados até aos dentes para a proteger. Com 75 quilos, não é um prodígio físico - mas naquele instante o que lhe falta em beleza sobra-lhe em raiva acumulada.

Fez duas horas e meia de voo só para falar com o marido, o traficante de cocaína Alberto Bravo, com quem construiu um milionário império de tráfico entre a Colômbia, onde nasceram, e os Estados Unidos. Desapareceram misteriosamente vários milhões de dólares provenientes do negócio e Griselda quer exigir-lhe responsabilidades. A caravana de limusinas atravessa as ruas da capital. Minutos depois, chegam ao destino: o parque de estacionamento de uma conhecida discoteca da cidade.

Alberto é chamado ao exterior. Está agitado, cansado da ambição cega da mulher, a quem acusa de querer à viva força assumir-se como "a Madrinha" da rede. Dirige-se a ela e começa a insultá-la. Griselda leva a mão direita à bota, saca de uma pequena pistola e começa a disparar. Alberto ainda empunha uma metralhadora Uzi, mas não escapa com vida do banho de sangue. Apesar de ferida com um tiro no estômago, Griselda vence.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais