Entrevista

Arthur Larrue: "Fui expulso da Rússia. O meu primeiro romance foi sobre artistas dissidentes"

Arthur Larrue: 'Fui expulso da Rússia. O meu primeiro romance foi sobre artistas dissidentes'
Raquel Lito 07 de junho

Afrontou o regime de Vladimir Putin pelas palavras, mais precisamente com o livro subversivo Partir en Guerre. Lança agora em Portugal A Diagonal Alekhine, sobre um campeão de xadrez – também russo.  Acredita que a guerra tem os dias contados.

Arthur Larrue é um romancista francês, nómada até chegar a Lisboa há seis anos. Fixou-se em Alcântara, durante uns tempos nem frigorífico tinha. Depois aprendeu a língua, já domina uma boa parte de vocabulário mas mantém-se fiel às origens, isto é, aos círculos francófonos que aqui e ali se juntam na capital.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui