Criação de novas empresas cai no litoral mas dispara no interior

Jornal de Negócios 10 de novembro de 2020

Os maiores aumentos na criação de empresas deram-se nos distritos de Bragança (32%), Évora (24%) e Beja (18%).

A criação de novas empresas voltou a cair em outubro a nível nacional, mas o acumulado desde maio revela uma outra tendência: enquanto no litoral há menos empresas a nascer neste período, no interior houve um salto.

"Numa análise regional à constituição de novas empresas desde o final do 1.º estado de emergência, destaca-se uma divisão totalmente assimétrica, com todos os distritos do litoral a recuarem face ao período homólogo e, ao contrário, com todos os distritos do interior a registarem aumentos de novas empresas", lê-se no comunicado da Informa D&B.

O nascimento de empresas nos distritos do interior representam 16% do total do país e os maiores aumentos deram-se nos distritos de Bragança (32%), Évora (24%) e Beja (18%). Muito perto fica Portalegre, com um salto de 17% e Vila Real, Castelo Branco e Viseu subiram cerca de 10%. Guarda também consegue um registo positivo, de 6%.

Do outro lado do país, as maiores variações registam-se em Lisboa, Setúbal, e no Porto, de -30%, -28% e -22%, respetivamente. Viana do Castelo também vê uma queda acentuada, de 17%, e os restantes vêm diferenças abaixo dos 10% ou nulas.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais