BES

Carlos Costa vai ao Parlamento... duas vezes

Cátia Andrea Costa 08 de março de 2017

A presidente da comissão de Orçamento e Finanças entendeu aceitar o pedido de Carlos Costa para ser escutado no Parlamento, mas não aceita que a mesma se funda com um requerimento do PCP

O governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, pediu para ser ouvido na comissão parlamentar de Orçamento e Finanças e vai ter que o fazer duas vezes. Tudo porque a deputada do PSD que preside à comissão, Teresa Leal Coelho, não aceita é a fusão desta audição com outra requerida pelo PCP. Ao contrário do que pretendiam os partidos, Carlos Costa só está disponível a partir do próximo dia 23.

"No meu entendimento, numa perspectiva institucional, se o governador pede à COFMA [Comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa] para ser ouvido, é ouvido. No dia em que as boas relações de colaboração institucional começarem a ser postas à prova entramos numa rotina disruptiva do regime democrático", lançou Teresa Leal Coelho, a deputada do PSD que preside os trabalhos desta comissão.

"Não aceito a fusão das duas audições", sublinhou a responsável, referindo-se à proposta que foi acolhida na terça-feira por todos os grupos parlamentares representados na COFMA e que visava agregar a audição pedida pelo próprio Carlos Costa e o requerimento que o PCP tinha apresentado anteriormente para ouvir o governador.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais