BCE em modo de "espera" abre porta a novos estímulos só em dezembro

Jornal de Negócios 29 de outubro de 2020

O Banco Central Europeu adiou uma decisão quanto ao reforço do programa de compra de ativos até à próxima reunião de dezembro, em linha com o esperado pelos analistas.

O Banco Central Europeu (BCE) manteve a taxa de juro dos depósitos e o tamanho dos seus programas de compra de ativos inalterados, deixando uma posterior decisão para a próxima reunião de dezembro, de acordo com o comunicado revelado hoje, após o desfecho de um novo encontro de política monetária.

Esta era a expectativa dos analistas questionados pelo Negócios, na antevisão a esta reunião. Todos esperavam que Christine Lagarde, a presidente da instituição europeia, mantivesse o tamanho do atual programa de compra de ativos de emergência nos 1,35 biliões de euros até dezembro, altura em que o banco fará novas previsões macroeconómicas e terá maior clareza para agir em conformidade com as perspetivas da altura.

Assim sendo, o banco mantém as taxas de juro dos depósitos em mínimos, nos -0,5%, e os juros das operações de refinanciamento e de cedência de liquidez  no patamar dos 0% e 0,25%, respetivamente. Garante ainda que será de esperar que "as taxas de juro diretoras se mantenham nos níveis atuais ou em níveis inferiores até observar que as perspetivas de inflação estão a convergir de forma robusta no sentido de um nível suficientemente próximo, mas abaixo, de 2%".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais