Marco Chagas: “Doping? Possivelmente tinha a ver com os suplementos alimentares que vinham dos EUA”

Marco Chagas: “Doping? Possivelmente tinha a ver com os suplementos alimentares que vinham dos EUA”
Carlos Torres 22 de fevereiro de 2020

Foi cinco vezes campeão nacional e ganhou quatro Voltas a Portugal. Aos 63 anos, o antigo ciclista mantém-se ligado à modalidade, mas agora prefere as provas de BTT. Numa altura em que arrancou a nova época, com a Volta ao Algarve, fomos até Pontével, no Cartaxo, ouvir as suas histórias de vida, desde a infância aos 18 anos de carreira

"Venham para aqui, que estamos mais à vontade. Temos tempo, que guardei a tarde toda para vocês". Foi assim que Marco Chagas, de 63 anos, recebeu a SÁBADO no pátio em frente à sua casa, em Pontével, a vila do Cartaxo onde nasceu e sempre viveu.

No pequeno anexo onde está a bicicleta que usou nessa manhã, para cumprir os 50 km que faz quatro vezes por semana, o antigo ciclista guarda várias taças e recordações da sua carreira, com especial incidência para os da atualidade, em BTT. "Já fiz uns pódios na categoria de mais de 60 anos e tenho aí uns troféus, mas o mais importante são as aventuras", diz, explicando que já esteve em provas como o Titan Desert, de Marrocos, o Brasil Ride ou o Transportugal. Um gosto que já conseguiu passar à sua atual companheira, Maria Cravo. "Ela é excelente e tem conseguido óptimos resultados", afirma.

A entrevista durou mais de duas horas e foi feita no verão de 2019. Mas atualizamos alguns aspetos esta semana, numa breve conversa telefónica, aproveitando o pretexto do início da nova época de ciclismo em Portugal, com a Volta ao Algarve (19 a 23 de fevereiro).


Marco Chagas, que foi cinco vezes campeão nacional e ganhou a Volta a Portugal quatro vezes, recordou a infância e os principais momentos da sua carreira de 18 anos. Devido à grande extensão da entrevista, dividimo-la em três partes.

Na primeira, que saiu na sexta-feira, dia 21, já ficou a conhecer a sua família (teve um tio ciclista que foi aos Jogos Olímpicos de 1960), pôde perceber como aprendeu a andar de bicicleta com o pai (aos 5 anos), descobrir que começou a trabalhar com 12 anos (numa casa fotográfica no Cartaxo), como foi a sua entrada no Sporting (o Benfica também o queria), porque foi campeão sem clube (mas usava uma camisola verde) e pormenores sobre a sua primeira Volta a Portugal (andou a pedir dinheiro para participar).

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais