Medicamentos genéricos utilizados por metade dos portugueses

Um estudo da APOGEN regista aumentos no uso destes medicamentos, mas revela que ainda estamos atrás de outros países da União Europeia.

Na ida às farmácias, os medicamentos genéricos são escolhidos por 5 em cada 10 portugueses, e 85% dos utentes tem uma perceção favorável destes medicamentos.

As conclusões são de um estudo da APOGEN – Associação Portuguesa de Medicamentos Genéricos e Biossimilares, divulgados no contexto da conferência Desafios Genéricos da Saúde, que ainda assim alerta que estamos abaixo dos melhores países europeus, onde 7 em cada 10 cidadãos recorre a estes medicamentos.

O estudo, que utilizou uma amostra de 800 utentes maiores de 55 anos, concluiu ainda que 75% equiparam os medicamentos genéricos aos originais em termos de qualidade, eficácia e segurança. Em oposição, 17% tem reservas quanto à sua menor eficácia em comparação com medicamentos de marca. Entre os inquiridos, o preço é apontado como a maior vantagem.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais