Madrugadores são mais felizes do que quem dorme até tarde

Madrugadores são mais felizes do que quem dorme até tarde
Ana Bela Ferreira 23 de junho de 2021

Dois novos estudos mostram que quem gosta de acordar tarde tem mais propensão a ser depressivo. Viver num mundo de horários feitos para pessoas que acordam cedo e menor exposição solar podem ser as razões para esta propensão.

Acordar cedo pode ser um fator protetor contra a depressão. Novos estudos sugerem que as pessoas que conseguem acordar cedo, pela manhã, são mais felizes e menos propensos a depressões do que quem dorme até tarde. Uma das investigações refere mesmo que acordar uma hora mais cedo do que o habitual reduz o risco de depressão em 23%.

O estudo desenvolvido pela Universidade do Colorado, pelo MIT e pela Universidade de Harvard, conclui que por cada hora mais cedo que se acorde, melhor o benefício. Existem algumas explicações para este benefício que parece estar ligado ao cronotipo - se as pessoas não madrugadoras ou corujas - e a sua disposição. A primeira é que, tal como já tinham descoberto investigações anteriores, as pessoas da manhã estão mais alinhadas com os horários da sociedade, tal como refere à CNBC, a professora universitária e autora do estudo Celine Vetter.

E é também essa dificuldade de alinhamento que a investigação britânica, publicada na Molecular Psychiatry, sublinha ao concluir que pode estar ligado a um maior risco de depressão. A investigação, que usou dados de monitores usados por mais de 85.000 pessoas, aponta para que as pessoas com o ritmo circadiano mais desalinhado com os horários sociais são as que correm maior risco de depressão, ansiedade e que apresentam menos sensações de bem-estar.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais