Já fez terapia da floresta?

Dina Arsénio 31 de maio de 2018

Círculos, convites e partilhas. Tudo isto se faz numa floresta com um guia. A técnica japonesa que se chama Shirin-Yoku já se faz em Portugal. A SÁBADO experimentou e conta-lhe tudo

Com a correria do dia-a-dia, o stress no trabalho, muitas vezes não paramos para desacelerar. "As pessoas têm imensos inputs (telemóveis a tocar, trânsito, etc..), geralmente com o uso da tecnologia, estão em mode multi-tarefa. Levam ritmos de vida vertiginosos, isto sobrecarga o sistema nervoso com a consequência do stress. O corpo reage a esta agressão adormecendo os sentidos", explica à SÁBADO Alex Gesse, guia na Shinrin-Yoku Portugal.

O termo Shirin-Yoku significa, em português, banho de floresta e é uma terapia desenvolvida no Japão para estabelecer uma ligação com a natureza através dos sentidos. Razão: em 1982 foi lançado no país um programa nacional de saúde tendo em vista o banho de floresta. Porquê no Japão? Dois terços do país estão cobertos de floresta (4828 quilómetros de floresta). De acordo com o livro Shinrin-Yoko: A Arte Japonesa da Terapia da Floresta, de Dr. Qing Ji, Presidente da Sociedade Japonesa de Medicina Florestal, a primeira floresta a ser utilizada para testes experimentais foi a floresta Akasawa, vista como uma das três florestas mais bonitas do Japão. E no livro Shinrin Yoku, de Yoshifumi Miyazaki, vice-director do Centro para o Ambiente, Saúde e Área das Ciências, da Universidade de Chiba, Japão, que esta terapia reduz a tensão muscular e fortalece o sistema imunitário.

A SÁBADO resolveu ir descobrir o que esta terapia tem de tão especial. Foi na Mata dos Medos, na Costa da Caparica, que o passeio foi realizado. "Na Mata dos Medos sinto-me em casa. Procuro espaços nos que possa conjugar uma serie de elementos como a biodiversidade da floresta, zonas limítrofes de diferentes biótopos, caminhos bem sinalizados, que não exijam preparação física aos participantes, facilidade para deixar o carro ou que estejam perto dos principais centros urbanos. A Mata dos Medos é uma floresta de uma beleza extrema que além disso tem umas vistas fabulosas sobre o oceano", afirma o guia, que vivia em Barcelona e que casou com uma portuguesa e decidiram trocar a cidade pela qualidade de vida em Portugal.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais