"Agarrar o touro pelos cornos"? Não, "segurar a flor pelos espinhos"

'Agarrar o touro pelos cornos'? Não, 'segurar a flor pelos espinhos'
Leonor Riso 06 de dezembro de 2018

A organização PETA, que defende os direitos dos animais, defende uma nova linguagem que não seja violenta para os animais. Em vez de porcos e cavalos maltratados, há bagels e cavalos bem-alimentados.

A organização de defesa dos direitos dos animais PETA voltou a gerar polémica ao defender a adopção de linguagem mais amiga dos animais, em vez de empregar expressões idiomáticas. Um dos exemplos dados foi "agarrar o touro pelos cornos" – deve ser substituída por "agarrar na flor pelos espinhos".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais