A mulher que rejeitou casar com o violador

Ana Catarina André 25 de abril de 2017

Recusou casar-se com o homem que lhe tirou a virgindade e a raptou - e esta sua ousadia mudou a lei italiana

O plano de Filippo Melodia era igual ao de muitos jovens que viviam na Sicília, na década de 1960. Iria raptar e violar a rapariga por quem se apaixonara, Franca Viola, para que ela o aceitasse como marido. "Antes era normal que a mulher violada se casasse com o violador, porque se considera uma desonra ter em casa uma filha vítima de um acto destes", explicou Franca ao jornal espanhol El Mundo, numa recente entrevista - uma das poucas que deu na vida.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais