Sondagem: Costa em perda, Marcelo recupera

Negócios 18 de março de 2019

Partido Socialista mantém intenções de voto, mas quer a avaliação do primeiro-ministro, quer as expectativas no Governo baixam para novos mínimos. Catarina Martins é a líder mais popular, ultrapassando António Costa.

Por André Veríssimo - Jornal de Negócios

Se a popularidade do Presidente da República recuperou ao fim de vários meses em queda, a linha do primeiro-ministro mantém o sentido descendente. No barómetro da Aximage para o Negócios e o CM, a avaliação de António Costa atingiu um novo mínimo na legislatura. E não é o único indicador a cair.


A nota que os inquiridos dão ao primeiro-ministro bateu num novo fundo de 9,2 em Março, uma avaliação que fica longe do 13,6 conseguidos há um ano. O primeiro-ministro volta a ser ultrapassado por Catarina Martins, que com 9,4 passa a encabeçar a lista. Rui Rio sobe e apanha Assunção Cristas (7,9) acompanhado por Jerónimo de Sousa (8,2), também em alta.

A contestação social e o ambiente de fim de ciclo também castigam o Governo. O índice de expectativas em relação ao Executivo mergulha nove pontos para 22, o nível mais baixo desde fevereiro de 2016. A quebra é comparável à que ocorreu entre junho e julho de 2017, após os incêndios na zona centro do país.

Nem tudo são más notícias para António Costa. A percentagem de inquiridos que o prefere para primeiro-ministro sobe ligeiramente para 53,8%, enquanto a de Rui Rio baixa para 27,7%.
Naquilo que mais importa, o barómetro não é bom, nem mau. As intenções de voto no PS ficam praticamente inalteradas nos 36,3%, bem acima do PSD que baixa ligeiramente para os 23,9%, mas longe da maioria absoluta. As restantes forças políticas - CDS, BE e CDU - registam subidas ligeiras. O Aliança de Santana Lopes passa de 1,6% para 1,8% enquanto o PAN recua de 2,5% para 2,2%.

Presidente inverte queda
Marcelo Rebelo de Sousa, que tal como o primeiro-ministro vinha em perda, recuperou em Março, subindo de 14,5 para 15,4. A percentagem de inquiridos que avalia bem a atuação do Presidente da República aumentou para 69,2%. A sondagem da Aximage, que foi realizada entre os dias 9 e 13 de março, apanhou já a recente viagem de Marcelo a Angola.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login