Morreu Kim Bok-dong, ativista que foi escrava sexual do exército durante a II Guerra Mundial

CM 30 de janeiro de 2019

Ativista foi defensora das escravas sexuais raptadas pelo exército japonês. Tinha 92 anos.

Por Correio da Manhã - Correio da Manhã

Morreu Kim Bok-dong, a antiga escrava sexual do exército japonês durante a Segunda Guerra Mundial, aos 92 anos, vítima de cancro. 

Kim foi um ativista pela defesa das cerca de 200 mil mulheres, grande parte delas sul-coreanas, que foram levadas para bordéis que serviam como escravas sexuais para o exército japonês, sendo apelidadas de "damas de conforto".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login