Ana Gomes envia carta a Bruxelas. Deputada quer que ex-gestores da CGD enfrentem a justiça

Negócios 30 de janeiro de 2019

A eurodeputada socialista pede à Comissão Europeia que pressione o Governo português no caso da CGD. O objetivo de Ana Gomes é que os atos dos ex-gestores do banco público sejam escrutinados pela justiça.

Por Tiago Varzim - Jornal de Negócios

A eurodeputada Ana Gomes enviou uma carta a 25 de janeiro, a qual divulgou agora, à Comissão Europeia, ao Banco Central Europeu e ao Eurogrupo para que as instituições europeias pressionem o Governo português a agir sobre o passado da Caixa Geral de Depósitos (CGD) que veio a público na semana passada. Para a socialista, os ex-gestores da CGD têm de enfrentar a justiça.

Numa carta endereçada a Pierre Moscovici, comissário europeu para os Assuntos Económicos, e a Valdis Dombrovskis, vice-presidente para o euro, Ana Gomes relata o conteúdo do relatório da autoria realizada pela Ernest&Young à CGD - divulgada pela comentadora Joana Amaral Dias na CMTV - que apelida de "escândalo que está a abanar com a opinião pública em Portugal". 

Em causa está a aprovação de operações de concessão de crédito na ordem dos 1,2 mil milhões de euros, apesar de existirem pareceres de análise de risco desfavoráveis ou condicionados. A eurodeputada destaca o caso do BCP, um dos créditos malparados que "atinge os 500 milhões de euros sozinho!". 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login