Advogados dão ajuda a pais de Dylan sem cobrar

CM 28 de setembro de 2016

127º curso de Comandos já só conta com 30 dos 67 formandos.

Por Correio da Manhã

Dois advogados da zona de Ponte de Lima ofereceram ontem os seus serviços aos pais de Dylan Silva, um dos dois jovens que morreram na sequência de um treino durante o curso de Comandos. Os causídicos, apurou o CM, não pretendem cobrar honorários pelo trabalho, que passa por descobrir o que realmente aconteceu e poderá terminar com um pedido de indemnização ao Exército ou ao Estado.

A ‘oferta’ surge um dia depois de a mãe do jovem ter revelado dificuldades para avançar com o processo. "Por enquanto, ainda não fizemos nada porque não temos disponibilidade financeira. Não apresentámos queixa e não temos advogado. Mas pretendo arranjar um advogado que nos ajude a obter respostas, para que o assunto não seja esquecido", disse Lucinda Araújo. Para esta mãe, a morte de Dylan foi "provocada" e não resultado de um acidente.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login