O político que disse 'eu demito-me': Jorge Coelho (1954-2021)
07 de abrilMaria Henrique Espada

O político que disse "eu demito-me": Jorge Coelho (1954-2021)

Coelhone, bombeiro, todo-o-terreno, todo-poderoso, king-maker, o Jorge: acumulou alcunhas, poder, mas cultivou sempre a proximidade de homem do povo. Em todas as conversas dizia "o meu caro amigo". Fez de tudo: manobras de bastidores e discursos inflamados. Mas numa noite de março de 2001 demitiu-se e esse gesto definiu-lhe a carreira. Morreu esta quarta-feira.

Fórum menos pessismista quanto à quebra da economia no primeiro trimestre
05 de abrilJornal de Negócios

Fórum menos pessismista quanto à quebra da economia no primeiro trimestre

O Fórum para a Competitividade reviu em alta a estimativa para a evolução da economia portuguesa, que afinal deverá ter recuado entre 3,5 e 5,5% no primeiro trimestre. Para o segundo trimestre, o Fórum antecipa "alguma recuperação" graças à melhoria da situação pandémica e ao início do desconfinamento.

Apoio à TAP pode agravar défice para 4,5%
31 de marçoLusa

Apoio à TAP pode agravar défice para 4,5%

O Conselho das Finanças Públicas alerta que num cenário em que os encargos com os apoios da TAP atingem o máximo previsto, o défice pode agravar-se face às previsões de 4,1%.

Défice em ano de pandemia não foi além de 5,7%
26 de marçoJornal de Negócios

Défice em ano de pandemia não foi além de 5,7%

O défice orçamental ficou muito abaixo do que era previsto pelo ministro das Finanças. Em vez de 7,3%, João Leão fechou o ano da pandemia com um défice de 5,7% do PIB.

As fintas de Costa: de um SNS robusto à ilusão de crescimento
05 de marçoAlexandre R. Malhado

As fintas de Costa: de um SNS robusto à ilusão de crescimento

Em cinco anos, Portugal estará mais próximo da Alemanha do que em 2016, diz o primeiro-ministro. O que não diz é que estará atrás de países de Leste. Visões neoliberais não funcionam? O PIB per capita indica outra coisa.

Portugal exporta mais de mil milhões de euros em medicamentos por ano
01 de marçoLusa

Portugal exporta mais de mil milhões de euros em medicamentos por ano

O presidente da farmacêutica sublinhou ainda que o mercado dos genéricos "veio trazer à indústria portuguesa uma oportunidade fantástica de colaborar com os doentes, democratizando o consumo, com o Estado, na diminuição da despesa, e indo para fora exportando, terminado o ciclo com investimento em inovação".

A Newsletter Geral no seu e-mail
Tudo o que precisa de saber todos os dias. Um resumo de notícias, no seu email. (Enviada diariamente)