Morreu Phil Mendrix, o homem que "matou" o ié-ié em Portugal

A.R.M. 13 de agosto de 2018

A vida de Filipe Mendes, também conhecido por Phil Mendrix (em referência ao lendário Jimmy Hendrix), confunde-se com a história do rock em Portugal, a começar nos Chinchilas, que mataram os bailes ié-ié com psicadelismo e distorção.

Morreu um dos primeiros homens em Portugal a saber pegar numa guitarra eléctrica. A vida de Filipe Mendes, também conhecido por Phil Mendrix (em referência ao lendário Jimmy Hendrix), confunde-se com a história do rock em Portugal, a arrancar nos Chinchilas - que começaram em grupos de baile de ié-ié, só para depois os matar com a inovação da guitarra rock e psicadelismo - e a acabar com Manuel João Vieira nos Ena Pá 2000 e os Irmãos Catita. 

Tudo começou com 14 anos, em Moçambique, quando o avô lhe ofereceu a primeira viola. Tal como conta no podcast "A Beleza das Pequenas Coisas", Mendes agarrou-se ao instrumento "dia e noite": "Não sei como é que os dedos aguentavam." 

Não precisou de muitos anos para a primeira banda que marcou o seu percurso: Aos 16 anos, formou os Chinchilas, em homenagem aos The Animals, com Vítor Mamede, José Machado e Mário Piçarra. Em plena ditadura, o grupo juntou aos concursos de ié-ié, género popularizado em Portugal por bandas como os Ekos, os Sheiks (Paulo de Carvalho) e os Babies (José Cid). Contudo, não era aquele o som que viria a distinguir a banda: "Os amplificadores eram fortes, mas os gritos das miúdas eram mais fortes", conta, referindo-se a míticos concursos ié-ié no Monumental. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais